Sucesso: inteligência ou esforço? | Estratégia OAB : Estratégia OAB
Ricardo Torques -

Sucesso: inteligência ou esforço?

Naturalmente, acreditamos que pessoas inteligentes são suscetíveis a terem maior sucesso na vida. Em face disso, há a crença de que essas pessoas têm maiores chances de passar em concursos públicos.

Se você pudesse escolher entre a inteligência e o esforço, qual você escolheria? Escolha ser esforçado!

Pesquisas realizadas com crianças pela psicóloga Carol Dweck, da Universidade de Stanford, demonstram que o foco apenas na inteligência deixa as crianças desmotivadas e com medo de apreender. O foco no esforço, por sua vez, trouxe resultados muito positivos. Embora a pesquisa tenha sido voltada para outro público, certamente, condiz com a realidade dos concursos públicos.

Na primeira pesquisa realizada por Carol, foram criados dois padrões de elogios para a resolução de exercícios por crianças. As crianças do primeiro grupo, ao acertarem a questão, foram elogiadas pela inteligência, as do segundo grupo, se bem sucedidas, foram elogiadas pelo esforço. Esse padrão foi adotado por um certo período.

Observou-se que na medida em que os exercícios aplicados tornaram-se mais difíceis, as crianças elogiadas pelo empenho mantiveram-se confiantes e motivadas para continuar aprendendo. Sentiram-se desafiadas. Já as crianças elogiadas pela inteligência demonstraram dificuldades, sentindo-se desconfortáveis com o incremento da dificuldade. Afinal de contas, elas não são inteligentes?! Pessoas inteligentes não deveriam ter dificuldades…

Em outra pesquisa, a psicóloga de Stanford analisou famílias na educação de seus filhos. Ela pode perceber três formas de elogios aos filhos. Alguns enalteciam o esforço, outros destacavam traços de caráter, entre eles a inteligência, e outros ainda faziam elogios neutros, como “Que legal!”, “Que bom!”. Após anos de acompanhamento, notou-se que aqueles elogiados pelo esforço eram os mais interessados em desafios, mais perseverantes, mais motivados.

Portanto, ao contrário do que imaginávamos, os esforçados são mais suscetíveis a terem sucesso, quando comparado com os inteligentes.

Para você que almeja uma ótima colocação profissional, que está concluindo a faculdade ou que deseja prestar o Exame da OAB, seja esforçado! Se você prestou alguns dos Exames e foi reprovado não duvide da sua inteligência, acredite em seu esforço.

O Exame da OAB tem se tornado cada vez mais difícil com o passar dos anos.  Analisando-se todos os exames já organizados pela FGV, a média histórica de aprovação é de apenas 17,5% dos inscritos. Ou seja, a cada 10.000 inscritos, apenas 1.750 são aprovados. É uma média muito baixa…

Por isso, se reinvente, busque novas estratégias de estudos para o Exame. Foque no progresso obtido em razão do esforço despendido, assim, certamente você obterá um bom desempenho na prova. Ao fazer isso, você se sentirá estimulado, motivado a estudar mais. Lembre-se, não há “predestinação”, mas empenho.

Se você não passou em alguma das fases do Exame, ao invés de ficar desanimado, tire proveito do erro. Errar é fundamental para avançar. Encare o erro como um desafio a ser superado. É com o erro que se progride.

No final das contas você é tão inteligente quanto quiser, pois pelo seu esforço e dedicação é possível alcançar seus objetivos.

Desse modo, gostaria de informar que o Estratégia Concursos preparou para você um curso online de excelência, voltado para a prova objetiva do Exame, com teoria resumida (baseada em estatísticas), resolução de todas as questões anteriores da OAB aplicadas pela FGV e fórum de dúvidas. Confiram:

CURSOS COMPLETOS PARA O XXIII EXAME DE ORDEM

É isso aí pessoal esforcem-se bastante e bons estudos!